sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Apelidos, Fofurices e a Fala Infantil.

Postado por Mah Menezes às 15:59

Após um bom treino com nossos filhos felinos (e caninos que fazem parte da família), aprimoramos bastante nosso leque de apelidos. Nossa fala "fofinha" ficou bem apurada, prontinha para receber um bebê em casa. Nós, desde sempre tivemos nossos ataques retardados um com o outro (Marcelo e Marcelle), falas e expressões que só nós entendemos (sem contar as dancinhas hilárias que só nós achamos graça! Muita graça!). Eu sou a favor das fofurices, afinal é uma forma de carinho, um jeitinho único de conviver e nos mimarmos em família.

Quando descobri que estava grávida e fiz o exame de sangue, descobri que eu estava com 3 semanas apenas de gravidez, fui na mesma hora para o Google para me informar de tudinho que estava acontecendo comigo e com o bebê!
Em um dos sites da minha pesquisa, descobri que com 3 semanas o bebê ainda é um amontoado de células, lembrando panquecas, uma em cima da outra. Neste mesmo momento comecei a chamá-lo de panquequinho (no masculino pois sempre soube que seria um menino). Esse apelido colou e todos a minha voltam o chamam assim até hoje. No natal, os presentes para o Bibi vieram identificados como: "Pankeko" rsrsrsrsrs Obviamente quando ele crescer, tenho certeza de que detestará ser chamado assim rsrsrs

Depois do panquequinho vieram as abreviações e depois os diminutivos das abreviações, ou seja, apelido do apelido rsrsrs
Panquequinho - Keko - Pank - Pankinho.
Pank, o mais usado pelo papis.
Pankeko (o mais usado pela família da mamis).
Depois da escolha do nome Gabriel surgiu Bibi! (O mais usado pela mamis).
Por incrível que pareça Gabi não é utilizado por ninguém, Gabí por exemplo, com vogal tônica no í eu axo uó!

Após uma das ecografias, uma foto tirada da coluna do Bibi ficou idêntica a uma sardinha!
Sabe aqueles esqueletos que sobram qndo o Garfield resolve comer peixe? Idêntico rsrsrs
Logo, sardinha foi adicionado aos apelidos carinhosos, ahh minha sardinha embarrigada (enlatada)!
Antes mesmo de nascer ele já tem vontade própria e manda em mim sem dó, agora aprendeu a se esticar, empurrando a barriga, me forçando a ficar sentada de maneira ereta para não apertá-lo. Ultimamente, além dos xixis serem mais frequentes, o Bibi aprendeu que agora ele sabe chutar além da minha bexiga o meu intestino rrsrsrs por isso, vez em quando, chamo ele de chuta-tripa rsrsrrs

Tudo isso sem contar as inúmeras fofurices que falo pra ele, sempre mimando, mimando e passando pra ele toda a fofurice de ser um bebê tão querido e esperado!

Lembrando que, falar fofinho não significa falar errado. Salve algumas exceções rsrsrsrs ( Óim bebê di mamis, já tá côdado!? (Ownn bebê da mamãe, tu já estás acordado?) rsrsrsrs
Ele não crescerá aprendendo a falar errado, apenas a identificar a minha voz que inevitavelmente ao falar com ele torna-se doce e mais suave.

"A voz da mamãe, especificamente, é capaz de oferecer conforto ao bebê, que vai associá-la ao amor e à alimentação. É totalmente natural que, ao falar com seu bebê, sua voz fique com um tom um pouco diferente do que você usa quando fala com um adulto. Por exemplo, você pode aumentar o tom agudo da voz, exagerar as sílabas ou abrir a boca mais do que o normal.
Esse jeito de falar, muitas vezes chamado de "linguagem infantil", não deve ser confundido com a pronúncia de palavras que não fazem sentido ou a imitação da fala incorreta de um bebê. Na verdade, estudos mostram que os bebês de pais que usaram a fala infantil aprenderam a falar mais cedo do que os bebês de pais que falaram com eles como adultos.
Durante o desenvolvimento da fala do seu bebê, fique atenta aos seguintes sinais que ocorrerão no primeiro ano:
Seu bebê reconhece sua voz e sabe de onde o som está vindo.Seu bebê reconhece o próprio nome.Seu bebê pode começar a balbuciar palavras como "mamá" e "papá", além de outras palavras.A voz do seu bebê começa a ganhar entonação, como se estivesse pronunciando frases.Seu bebê consegue olhar objetos que você aponta quando você lhe pede.
No final, cada bebê vai desenvolver sua fala no seu próprio ritmo. Mas tenha certeza de que um pouco de linguagem infantil pode ajudar seu bebê a desenvolver a fala."

Fonte: http://www.pampers.com.br/dica-de-desenvolvido-da-fala-do-bebe




0 comentários:

Postar um comentário